Contendo milícias xiitas: a batalha pela estabilidade no Iraque

Após a libertação de Mosul, é improvável que o ISIS governe o Iraque tão cedo; no entanto, a ascensão de grupos de milícias xiitas deixa o país em um estado volátil. Esses grupos de milícia têm múltiplas identidades e complexidades com diferentes graus de integração ao estado iraquiano, envolvimento com a comunidade internacional e cooperação com o Irã. A abundância de grupos resultou em múltiplos confrontos e rivalidades entre as milícias, o que desestabiliza ainda mais o Iraque.

Contendo milícias xiitas: a batalha pela estabilidade no Iraque

Neste briefing político do Brookings Doha Center, Ranj Alaaldin apresenta uma estratégia focada em ajudar os iraquianos a reduzir o espaço em que as milícias xiitas operam, estabelecendo um ambiente e uma cultura de responsabilidade. Ele recomenda que os Estados Unidos desviem recursos da elite política iraquiana para os elementos xiitas comunais de milícias alinhadas com o estado, tribos e figuras clericais. Em segundo lugar, os recursos internacionais devem ajudar a capacitar os atores locais, como ONGs iraquianas, organizações humanitárias e atores da sociedade civil, que estão mais bem posicionados para influenciar as milícias a aderir às normas internacionais. Terceiro, como as milícias podem falhar na governança e administração, é crucial revitalizar as instituições do Estado iraquiano e as forças de segurança para que possam fornecer serviços básicos aos civis e revitalizar a economia.