Democratas na América: é hora de decidir contra Trump

Em 2016, a eleição de Donald Trump causou um terremoto político nos Estados Unidos. Sua principal vítima: o Partido Democrata, arrasado com a derrota de Hillary Clinton. Agora, em 2020, chegou a hora de os eleitores democratas escolherem o candidato mais adequado para retomar a Casa Branca.

Comentadora frequente da política dos Estados Unidos para um público francês, Célia Belin, pesquisadora visitante do Centro dos Estados Unidos e da Europa, passou meses acompanhando candidatos democratas, militantes e simpatizantes para encontrar uma resposta à pergunta: O que os democratas em 2020 representam ?

Seu próximo livro, Democratas na América: é hora de decidir contra Trump (Fayard-Fondation Jean Jaurès, 2020), examina as forças ideológicas em jogo dentro do Partido Democrata de 2020, oferecendo uma perspectiva francesa sobre a batalha pela nomeação democrata de 2020. Belin transcende o campo lotado de candidatos e a dicotomia freqüentemente citada 'moderado vs. progressista' para identificar três estratégias em ação dentro do Partido Democrata: reconquistar os eleitores da classe média e trabalhadora perdidos para Donald Trump em 2016; reconciliar um país hiperpolarizado e hiperpartidário; e derrubar o sistema que marginaliza estruturalmente as minorias. O establishment do Partido Democrata, por sua vez, tem uma única prioridade: encontrar um candidato capaz de derrotar o titular republicano. A análise oportuna de Belin oferece uma visão rica da democracia americana hoje e dos candidatos democratas mobilizados para mudar a face do país.