Pessoas deslocadas internamente nos Balcãs - os desafios do regresso

SELEÇÃO

Em junho, Walter Kälin, Representante do Secretário-Geral da ONU para os Direitos Humanos dos Deslocados Internos, visitou a Croácia, a Bósnia-Herzegovina e a Sérvia e Montenegro, incluindo Kosovo. Em toda a região, ele determinou que, vários anos após os conflitos armados da década de 1990, muito foi alcançado no atendimento às necessidades e problemas das populações deslocadas. O número de pessoas deslocadas internamente foi reduzido significativamente, pois muitas pessoas puderam retornar aos seus locais de residência de origem. Um grande número de disputas de propriedade foram resolvidas e as casas e apartamentos foram reivindicados por, ou pelo menos transferidos para seus proprietários anteriores.

No entanto, o Representante também concluiu que são necessários grandes esforços para remover os obstáculos remanescentes para que os deslocados internos possam usufruir plenamente de seus direitos.



Veja o artigo completo (link externo)