Os efeitos da flexibilização quantitativa nas taxas de juros: canais e implicações para a política