Política Fiscal Intertemporal em Modelos Macroeconômicos: Introdução e Principais Alternativas

Resumo

A pesquisa relatada neste conjunto de três documentos de trabalho concentra-se em diferentes suposições sobre o comportamento intertemporal dos formuladores de políticas governamentais. Em particular, estudamos cuidadosamente as especificações alternativas das regras de fechamento fiscal intertemporal e seus impactos sobre a eficácia das políticas macroeconômicas. Neste primeiro artigo, introduzimos o assunto, fazemos observações gerais sobre as funções de reação das políticas e, a seguir, identificamos as principais possibilidades para regras de fechamento fiscal intertemporal. Concentramo-nos nos tipos alternativos de regra fiscal que até agora foram introduzidos nos modelos macroeconômicos empíricos existentes. O segundo artigo da série usa um pequeno modelo de crescimento para estudar as implicações teóricas dessas regras intertemporais. Um terceiro artigo descreve um modelo macroeconômico empírico de duas regiões com base nas equações para os Estados Unidos no modelo multinacional do corpo técnico do FMI, MULTIMOD, e relata os resultados da simulação das regras alternativas de fechamento fiscal implementadas nessa abreviação de MULTIMOD. A pesquisa destaca a conclusão de que, em um modelo macroeconômico de qualquer tipo, as consequências para as economias nacionais de um choque ou ação de política podem ser significativamente condicionadas pela função de reação fiscal intertemporal usada no modelo. O ponto se aplica a todos os horizontes de tempo - o curto e médio prazo, bem como o estado estacionário de longo prazo. Os criadores e usuários de modelos macroeconômicos, portanto, precisam prestar mais atenção às funções de reação fiscal do que no passado.