Comentários do presidente Obama em Guantánamo

Me confesso perplexo por Comentários do presidente Obama sobre Guantánamo esta manhã . Aqui está o que o presidente disse - com as partes que considero confusas em negrito:

PERGUNTA: Senhor Presidente, como você provavelmente sabe, há uma crescente greve de fome na Baía de Guantánamo entre os prisioneiros de lá. É alguma surpresa, realmente, que eles prefiram a morte, em vez de ter um fim à vista para seu confinamento?

OBAMA: Bem, não é uma surpresa para mim que tenhamos problemas em Guantánamo. É por isso que quando eu fazia campanha em 2007 e 2008 e quando fui eleito em 2008, disse que precisávamos fechar Guantánamo.



Continuo a acreditar que temos que fechar Guantánamo. Acho, bem, você sabe, acho que é fundamental para nós entendermos que Guantánamo não é necessário para manter a América segura. É caro. É ineficiente. Isso nos machuca, em termos de nossa posição internacional. Diminui a cooperação com nossos aliados nos esforços de contraterrorismo. É uma ferramenta de recrutamento para extremistas. Precisa ser fechado.

campanha presidencial da bernie sanders, 2016

Agora, o Congresso determinou que não nos deixariam fechá-lo. E apesar do fato de haver várias pessoas que estão atualmente em Guantánamo, que os tribunais disseram que poderiam ser devolvidas ao seu país de origem ou potencialmente a um terceiro país, vou voltar atrás. Pedi à minha equipe para revisar tudo o que está sendo feito atualmente em Guantánamo, tudo o que podemos fazer administrativamente, e irei me engajar novamente com o Congresso para tentar argumentar que isso não é algo que é do melhor interesse dos americanos pessoas.

E não é sustentável. Quero dizer, a noção de que vamos continuar a manter mais de 100 indivíduos em uma terra de ninguém para sempre, mesmo em um momento em que encerramos a guerra no Iraque, estamos encerrando a guerra no Afeganistão, e nós estamos tendo sucesso ao derrotar o núcleo da Al Qaeda, mantivemos a pressão sobre todas essas redes terroristas transnacionais.

são imigrantes ilegais na previdência

Quando transferimos a autoridade de detenção no Afeganistão, a ideia de que ainda manteríamos para sempre um grupo de indivíduos que não foram julgados, é contrário a quem somos. É contrário aos nossos interesses e tem de parar.

Agora, é um caso difícil de argumentar porque, você sabe, eu acho que para muitos americanos a noção está fora de vista, fora da mente. E é fácil demagogar o problema. Foi o que aconteceu da primeira vez que isso aconteceu. Vou voltar porque acho que é importante.

PERGUNTA: Enquanto isso, você continua a forçar a alimentação (inaudível).

Não, eu não - eu não quero que esses indivíduos morram. Obviamente, o Pentágono está - está tentando administrar a situação da melhor maneira possível. Mas acho que todos nós devemos refletir sobre por que exatamente estamos fazendo isso. Por que estamos fazendo isso? Quer dizer, temos um monte de indivíduos que foram julgados e que estão atualmente em prisões de segurança máxima em todo o país. Nada aconteceu com eles. Justiça foi feita. Foi feito de uma forma consistente com a nossa Constituição; consistente com o devido processo; consistente com o estado de direito; consistente com nossas tradições.

Barack Obama e Vladimir Putin

O - o indivíduo que tentou bombardear a Times Square, na prisão cumprindo uma sentença de prisão perpétua. Indivíduo que tentou bombardear aviões em Detroit, na prisão cumprindo prisão perpétua. Um somali que fazia parte da Al-Shabaab que capturamos na prisão.

Portanto, podemos lidar com isso.

E Eu entendo que logo após o 11 de setembro, com os traumas que aconteceram, por que para muitos americanos a ideia era de que tínhamos que criar uma instalação especial como Guantánamo e não poderíamos lidar com isso normalmente , moda convencional. Eu entendo essa reação. Mas agora faltamos mais de uma década. Devemos ser mais sábios. Devemos ter mais experiência em como processamos terroristas. E esse é um problema persistente, você sabe, que não vai melhorar. Vai piorar. Vai apodrecer.

a reação de Hillary Clinton à eleição

E então eu vou, como eu disse antes, vamos - examinar todas as opções que temos administrativamente para tentar lidar com esse problema, mas, no final das contas, também vamos precisar de alguma ajuda do Congresso. E vou pedir a algumas - algumas pessoas de lá que, você sabe, se preocupam com a luta contra o terrorismo, mas também se preocupam com quem somos como um povo - para se apresentarem e me ajudarem nisso.

Os comentários do presidente são desconcertantes porque suas próprias políticas dão origem à grande maioria das preocupações sobre as quais ele se expressou tão sinceramente nessas observações.

Lembre-se de que o próprio Obama impôs uma moratória à repatriação de pessoas para o Iêmen. E o próprio Obama insistiu que quase 50 detidos não podem ser julgados ou transferidos.

É verdade que ele manteria essas pessoas em instalações domésticas, em vez de na Baía de Guantánamo. Mas e daí? o presidente não entende quando ele se preocupa com a noção de que vamos continuar a manter mais de 100 indivíduos em uma terra de ninguém para sempre que se o Congresso o deixasse fazer exatamente como ele desejava, ele ainda estaria fazendo exatamente isso— exceto que o número pode não chegar a 100 e a localização não seria em Guantánamo? Será que ele não entende suas próprias propostas de política - manter um grupo residual de detidos indefinidamente - quando ele se preocupa com a ideia de que ainda manteríamos para sempre um grupo de indivíduos que não foram julgados? contrário a quem somos. É contrário aos nossos interesses e precisa parar? Ele não entende quando diz que somos mais sábios agora do que éramos depois do 11 de setembro e não precisamos mais de um site como Guantánamo para manter detidos terroristas não criminosos que ele está propondo construir um novo?

Me perdoe, mas eu não entendo.


Esta foi republicada do Blog da Lawfare